Tecnicamente, este não é um lugar turístico. Entretanto, se você é um turista explorando a cidade do Rio de Janeiro, é provável que passe pela Central do Brasil em algum momento, uma vez que a estação reúne terminais de ônibus, trem e metrô. Além disso, sua característica torre do relógio pode ser vista de diversos pontos do centro da cidade.




[caption id="attachment_1927" align="alignnone" width="992"]central-do-brasil-plataforma-relogio Torre do relógio vista da plataforma, no filme de 1998 e nos dias atuais[/caption]

A estação Central do Brasil é ponto de referência para a maioria dos cariocas. Quem vem de fora, por sua vez, vai lembrar, antes de qualquer coisa, do filme Central do Brasil. O longa de Walter Salles estrelado por Fernanda Montenegro e Vinícius de Oliveira foi lançado em 1998 e ganhou diversos prêmios, incluindo duas indicações ao Oscar (Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Atriz para Fernanda Montenegro).


A produção trouxe também um novo olhar sob um lugar cotidiano. Na correria do dia a dia, muita gente passa batido por lá, sem perceber a quantidade de vidas e histórias que tem a estação como palco. Ou mesmo sem sequer notar a arquitetura em estilo art déco do prédio de 1943.




[caption id="attachment_1929" align="aligncenter" width="1024"]central-do-brasil-relogio Filme X realidade: os relógios internos nos dois opostos da estação continuam, mas agora ganharam a companhia de muitos banners[/caption]

Caso você tenha ficado impressionado com o filme, vale sempre lembrar: a produção é de 1998, muita coisa mudou desde então. A estação recebeu várias reformas e melhorias. O terminal tem vários quiosques e lojas, os trens são mais modernos, mas as características principais ainda estão lá, e você pode reconhecer várias locações do filme.




[caption id="attachment_1928" align="aligncenter" width="985"]central-do-brasil-plataforma-trem Josué (Vinícius de Oliveira) observando os trens antigos e uma plataforma nos dias de hoje[/caption]

O nome original do terminal é, na verdade, Estação Dom Pedro II. Central do Brasil era o nome informal recebido por causa da Estrada de Ferro Central do Brasil, extinta em 1971. O nome informal passou a ser referência, e quase ninguém a conhece por seu nome oficial.


Caso você tenha ficado preso em um terminal nos últimos 20 anos e não sabe do que se trata Central do Brasil, eis uma sinopse: Dora (Fernanda Montenegro) trabalha na estação escrevendo cartas para analfabetos. Uma de suas clientes é Ana. Acompanhada do filho Josué (Vinícius de Oliveira), ela dita uma carta para o seu ex-marido dizendo que o filho quer conhecê-lo. Ao sair da estação, Ana é atropelada por um ônibus e Josué, com 9 anos, fica sozinho. Depois de ver o menino perdido por lá, Dora decide ajudar. Os dois embarcam em uma jornada até o Nordeste do país, cheia de obstáculos e aprendizado, claro!




[caption id="attachment_1925" align="aligncenter" width="980"]central-do-brasil-capela Dora escreve suas fotos em frente à capela, que agora está melhor conservada[/caption]

Não é só o filme que usa este importante complexo como cenário ou tem o prédio icônico como plano de fundo em externas. Mas outras produções vão ficar para o próximo post. E você, caro leitor? Conhece a Central, já viu outros filmes, novelas, séries ou livros que passem por lá? Conte pra gente a sua experiência.


Confira nossa galeria para ver mais fotos da estação e comparações entre o filme e a estação nos dias de hoje.



P.S.: Infelizmente o "Expresso 2222" cantado por Gilberto Gil, não existe de verdade. Você não vai conseguir partir direto de Bom Sucesso para depois do ano 2000.




[supsystic-gallery id=27]